24 de novembro de 2022
  • compartilhar:

Como torcer na Copa controlando a obesidade? Petiscos saudáveis para dias de jogos

A Seleção entra em campo, o coração acelera e, entre uma jogada e outra, é natural: a gente bebe ou belisca alguma coisa.

Por isso, pedimos à nutricionista Clarissa Fujiwara algumas orientações para nenhum torcedor ficar fora do clima de festa, assistindo aos nossos jogadores rumo ao hexa (quer dizer, tomara!).

“É, sim, para aproveitar essa época de Copa na companhia de amigos e familiares, com consciência e equilíbrio”, diz ela, que integra o nosso departamento de Nutrição.

Segundo Clarissa, apesar da programação de jogos, o ideal é tentar manter uma rotina alimentar, fazendo as refeições principais da maneira mais próxima do habitual. “Isso é indicado até para evitar longos períodos de jejum que, depois, acarretam em picos de fome, deixando o torcedor ou a torcedora com o apetite já aumentado no início da partida. Quando é assim, é mais provável que ele vá exagerar.”

A TORCIDA EM CASA

Na opinião da nutricionista, a primeira coisa coisa que todo mundo deve fazer é deixar disponíveis escolhas saudáveis. “Elas não vão funcionar apenas para quem está controlando a obesidade, mas para toda a família, incluindo as crianças.”

Veja, a seguir, algumas de suas sugestões. Você não precisa fazer (nem comer, claro) tudo isso. Mas conseguirá ter ideia do que seriam boas opções.

  • Deixe frutas perto da tevê.

Corte frutas frescas em cubos e espete palitinhos. Ou, quem sabe, você pode preferir frutas secas.

  • Faça espetinhos salgados também.

Use  cubos de queijo tipo Minas Frescal ou bolinhas de mussarela de búfala com tomate-cereja e ervas. Ou, ainda, ovos de codorna.

  • Que tal crudités?

Legumes, como cenoura e pepino cortados em palito, são sempre uma boa pedida. “Eles podem ser acompanhados de dips, ou molhos, feitos à base de iogurte, de ricota ou de queijo cottage”, indica Clarissa. “Outra sugestão é saboreá-los com hommus, a pasta de grão de bico.”

  • Monte alguns sanduíches.

“Use um pão feito com farinha integral”, recomenda. “Ou experimente criar sanduíches com biscoitinhos de arroz.” A pasta de ricota e o hommus podem servir de base para o recheio. “Vale fazer patês em casa, desfiando frango, carne magra de panela ou atum”, exemplifica a nutricionista.  “E há a possibilidade de você preparar uma pasta com tofu, se houver algum vegetariano na torcida”, acrescenta.

Folhas, pedacinhos de tomate, e legumes ralados, como cenoura e beterraba, costumam dar mais colorido (e nutrientes) para os sanduichinhos.

  • Gosta de chips?

Se a resposta é sim, então faça em casa chips de abobrinha, couve kale e grão de bico. “Você pode assá-los ou usar a air-fryer”, explica Clarissa.

  • Asse uma torta leve e deliciosa.

“Recomendo a receita de torta fácil que publicamos no e-book sobre lancheira saudável”, diz ela, que é uma das responsáveis pelo conteúdo que está neste link, útil não só para a criançada na escola, mas também para pequenos e grandes torcedores.

  • Uma porção de oleaginosas (mas nada de sal, nem de azeitonas!).

“É possível misturar castanhas, nozes, amêndoas e até amendoim torrado, desde que tudo seja sem sal”, ensina. 

Mas atenção: evite azeitonas. “Elas têm gordura saudável, sim. Só que o problema é que têm um alto teor de sódio também”, justifica a nutricionista.

  • Bote o milho para estourar na panela.“A pipoca é uma opção muito mais saudável do que salgadinhos de pacote”, compara. “Ela é um snack  bem interessante porque agrega bastante fibras. Mas, no caso, precisa ser a pipoca caseira. O preparo na panela não implica em aditivos alimentares que são muito presentes na versão para micro-ondas.”

A TORCIDA NO BARZINHO

“Nesse contexto, é interessante você, primeiro, percorrer com os olhos todo o menu”, orienta Clarissa. “Isso para, antes mesmo de o jogo começar, buscar as opções mais saudáveis do lugar.”

  • Sempre troque frituras por petiscos menos gordurosos, como uma porção de iscas de filé acebolado ou frango.

Vai ter gordura, mas bem menos do que algo que foi frito imerso em óleo.

  • Vai beber? Então, nunca exagere e tome bastante água junto com a bebida alcoólica.

Lembre-se que o álcool prejudica a hidratação. “Ele estimula a diurese”, explica Clarissa. Em outras palavras, a pessoa sente mais vontade de urinar e perde líquido. “Por isso é importante intercalar cada dose de bebida alcoólica com o consumo de bastante água mineral, com ou sem gás”, afirma.

A estratégia, segundo ela, não só mantém o organismo hidratado como ajuda a diminuir o consumo de álcool, o que é sempre muito recomendável. “Também é bom alertar que, quanto maior o teor alcoólico da bebida, mais calorias ela terá.”.

Logo, as opções destiladas — como vodka, tequila, cachaça, uísque — são mais calóricas do que as fermentadas, como vinho e cerveja. Mas, óbvio, não adianta “compensar” bebendo mais chopp ou taças de tinto. O volume total de bebida é o que conta.

Uma boa Copa do Mundo para todos!

veja também

assine nossa newsletter




    nome





    e-mail









    Você aceita as diretrizes desta newsletter


    x

    Aviso de Privacidade - Utilizamos cookies para melhorar a sua navegação e garantir a melhor experiência em nosso site em nosso site. Ao continuar navegando ou ao clicar no botão “ACEITO”, consideramos que você está de acordo com a nossa Política de Privacidade.

    ACEITO