Mapa da obesidade

Mapa da obesidade

A Organização Mundial de Saúde afirma: a obesidade é um dos mais graves problemas de saúde que temos para enfrentar. Em 2025, a estimativa é de que 2,3 bilhões de adultos ao redor do mundo estejam acima do peso, sendo 700 milhões de indivíduos com obesidade, isto é, com um índice de massa corporal (IMC) acima de 30.

No Brasil, essa doença crônica aumentou 72% nos últimos treze anos, saindo de 11,8% em 2006 para 20,3% em 2019. Diante dessa prevalência, vale chamar a atenção que, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). A frequência de obesidade é semelhante em homens e mulheres. Nestas, a obesidade diminui com o aumento da escolaridade.

Já em relação à obesidade infantil, o Ministério da Saúde e a Organização Panamericana da Saúde apontam que 12,9% das crianças brasileiras entre 5 e 9 anos de idade têm obesidade, assim como 7% dos adolescentes na faixa etária de 12 a 17 anos.

Ao clicar no mapa ao lado, você encontra dados atualizados da obesidade nas capitais brasileiras, extraídos do Vigitel 2019. Nossa intenção é sempre atualizá-lo com as informações oficiais disponíveis.

Nesta página você também pode acessar os levantamentos completos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/Ministério da Saúde (IBGE/MS).

No conjunto das 27 cidades, a frequência de excesso de peso foi de 55,4%, sendo ligeiramente maior entre homens (57,1%) do que entre mulheres (53,9%).

* Valores aproximados para a população em geral, tendo como base a POF 2008-2009.
  • NÚMEROS DA OBESIDADE
    NO BRASIL

  • Excesso de peso: 55,4% (IMC igual ou maior do que 25)

    Homens: 57,1%

    Mulheres: 53,9%

  • Obesidade: 19,8% (IMC igual ou maior do que 30)

    Homens: 18,7%

    Mulheres: 20,7%

  • Obesidade em Aracaju

    Homens: 18.7%

    Mulheres: 19%

  • Obesidade em Curitiba

    Homens: 21.1%

    Mulheres: 17.9%

  • Obesidade em Goiânia

    Homens: 20.6%

    Mulheres: 18.6%

  • Obesidade em São Luiz

    Homens: 18.8%

    Mulheres: 15.8%

  • Obesidade em Maceió

    Homens: 17.5%

    Mulheres: 22%

  • Obesidade em Vitória

    Homens: 16%

    Mulheres: 19.1%

  • Obesidade em Salvador

    Homens: 15.5%

    Mulheres: 20.3%

  • Obesidade em São Paulo

    Homens: 18.5%

    Mulheres: 21.1%

  • Obesidade em Macapá

    Homens: 20.4%

    Mulheres: 25.2%

  • Obesidade em Palmas

    Homens: 16.6%

    Mulheres: 14.3%

  • Obesidade em Florianópolis

    Homens: 18.8%

    Mulheres: 16.8%

  • Obesidade em Rio Branco

    Homens: 23.3%

    Mulheres: 23.4%

  • Obesidade em Fortaleza

    Homens: 18.9%

    Mulheres: 20.9%

  • Obesidade em Teresina

    Homens: 17.1%

    Mulheres: 18%

  • Obesidade em João Pessoa

    Homens: 18.6%

    Mulheres: 21.8%

  • Obesidade em Distrito Federal

    Homens: 18.6%

    Mulheres: 20.4%

  • Obesidade em Rio de Janeiro

    Homens: 20.1%

    Mulheres: 23.1%

  • Obesidade em Boa Vista

    Homens: 24.6%

    Mulheres: 17.9%

  • Obesidade em Belo Horizonte

    Homens: 20.7%

    Mulheres: 19.2%

  • Obesidade em Natal

    Homens: 24.3%

    Mulheres: 21%

  • Obesidade em Recife

    Homens: 19.7%

    Mulheres: 23.4%

  • Obesidade em Belém

    Homens: 20.1%

    Mulheres: 16.1%

  • Obesidade em Campo Grande

    Homens: 23%

    Mulheres: 22%

  • Obesidade em Porto Alegre

    Homens: 23.2%

    Mulheres: 20.3%

  • Obesidade em Porto Velho

    Homens: 21.6%

    Mulheres: 18%

  • Obesidade em Cuiabá

    Homens: 21.9%

    Mulheres: 23%

  • Obesidade em Manaus

    Homens: 21%

    Mulheres: 25.7%

Arquivos

Vigitel Brasil 2019 - Vigilância de Fatores de Risco

VIGILÂNCIA DE FATORES DE RISCO E PROTEÇÃO PARA DOENÇASCRÔNICAS POR INQUÉRITO TELEFÔNICO

Baixar

Pesquisa Nacional de Saúde 2019

Atenção primáriaà saúde e informações antropométricas

Baixar

Vigitel - 2018

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico

Baixar

Vigitel - 2017

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico

Baixar

PeNSE - 2015

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar

Baixar

Pesquisa Nacional de Saúde - 2013

Percepção do Estado de Saúde, Estilo de Vida e Doenças Crônicas

Baixar

Pesquisa Nacional de Saúde - 2013

Ciclos de Vida

Baixar

Vigitel - 2016

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico

Baixar

Vigitel - 2015

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico

Baixar

VIGITEL 2014

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2013

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2012

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2011

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2010

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2009

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2008

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2007

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

VIGITEL 2006

Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – VIGITEL

Baixar

POF 2008-2009

Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF

Baixar

POF 2002-2003

Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF

Baixar

Gráficos - Dados Epidemiológicos

Dados Epidemiológicos de crianças e adulto

Baixar

assine nossa newsletter

    nome
    e-mail
    especialidade