03 de novembro de 2020
  • compartilhar:

O novo mês CBOSM 2021

Como será que estará o mundo em abril do ano que vem? — esta era a pergunta que o comitê científico do próximo Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica, o CBOSM 2021, repetia sem parar nas últimas semanas. Será que, depois de tantos eventos científicos realizados pela web em função da pandemia, poderíamos ter congresso com maior participação presencial, promovendo a troca de experiências entre profissionais de saúde das mais diversas áreas, focados na prevenção e no tratamento do excesso de peso?

Então, considerando que a interação entre eles seria mesmo essencial, veio a decisão de transferir esse grande encontro de abril para setembro do mesmo ano, quando certamente tudo tende a estar mais calmo e seguro.

“Com isso, nossas expectativas são as melhores possíveis”, conta a endocrinologista Jacqueline Rizzolli, presidente do congresso. “Será um momento de reencontro depois de um ano tão difícil, em função inclusive do distanciamento social imposto pela covid-19, que só possibilitou eventos online”, diz a médica.

Em sua opinião, congregar com os colegas faz total diferença. “E a cidade na Serra Gaúcha que acolherá o CBOSM 2021, Gramado, é simplesmente encantadora. Com a alteração da data, estaremos no início da primavera, quando ela fica ainda mais bonita”, informa.

Desde maio passado, Jacqueline Rizzolli e seus colegas do comitê científico trabalham com todo o esmero para criar a melhor programação. A médica explica: “Uma das principais características do congresso da Abeso é ser multiprofissional. Então, queremos juntar na grade de palestras não apenas temas fundamentais para a atualização científica, mas que sejam de grande interesse para pessoas de diferentes áreas de atuação.”

Ótimos assuntos na área da Nutrição

A doutora Jacqueline Rizzolli conta que, na área de nutrição, haverá diversas discussões sobre padrões alimentares e seu impacto na saúde. “Vamos falar de veganismo, dietas plant based, cetogênicas e outras. Também analisaremos o uso de substitutos alimentares e, fundamental, criaremos a oportunidade para bons debates sobre guias alimentares, com destaque para o nosso Guia Alimentar para a População Brasileira, que este ano chegou a ser questionado pelo governo, mesmo sendo uma fonte importantíssima de informações.” A endocrinologista lembra de mais um hot topic: sustentabilidade global e nutrição.

No universo da cirurgia bariátrica

Serão diversos temas e aqui, mais uma vez, só vamos dar alguns exemplos: “Teremos aulas sobre quando indicar essa operação para tratar o diabetes tipo 2 e quando não indicar; sobre as complicações que podem ocorrer a longo prazo e como seria o seguimento adequado para evitá-las; por que é tão importante o acompanhamento psicológico e psiquiátrico desses pacientes e como ele deveria ser feito”, adianta a doutora Jacqueline.

Mais novidades

Claro que não faltará na programação tudo o que há de novo a respeito do tratamento farmacológico da obesidade. “Outro destaque é para os estudos sobre o papel do relógio biológico e também o da microbiota intestinal, trazendo os dados mais recentes”, completa Jacqueline Rizzolli. Os distúrbios alimentares, óbvio, não ficarão de fora — nem poderiam.

Finalmente, uma pergunta que soou nos últimos tempos não ficará sem resposta para quem for ao evento: quais aprendizados adquirimos sobre a obesidade trazidos pela covid-19? “Precisamos examinar inclusive como ficou a epidemiologia da obesidade e do sobrepeso após a pandemia, pois certamente o cenário se tornou mais grave ainda”, aposta a presidente do CBOSM 2021.

Obesidade: atualizar-se é fundamental

A obesidade é multifatorial. Tem um forte componente genético, sem dúvida. Mas não podemos deixar de lado questões comportamentais, relativas ao ambiente, ao padrão alimentar de cada, ao sedentarismo e a vários outros aspectos, como frisa a doutora Jacqueline. Diante disso, ninguém nega: é uma doença das mais complexas e o tratamento precisa ser individualizado. Não há receita de bolo. O que dá certo para um, pode não funcionar para outro.

“É por isso que, ao meu ver, é tão importante o olhar multiprofissional e a troca de experiências de especialistas de áreas diferentes”, diz ela. “Médico, nutricionista, educador físico, fisioterapeuta e psicólogo devem trabalhar em conjunto, o que justifica ainda mais a necessidade de encontros para a convergência de diferentes saberes, como acontecerá durante o CBOSM 2021.”

Segundo a endocrinologista, outra boa razão para se inscrever é que estamos falando de um assunto que sempre é alvo de muitos modismos e até mesmo de fake news. “O congresso é, sem dúvida, uma chance única para o profissional se atualizar em informações confiáveis, com forte evidência científica, a fim de oferecer o melhor para os pacientes.”

Portanto, programe-se. Nosso congresso será de 23 a 25 de setembro no ExpoGramado, na deslumbrante Serra Gaúcha. Você pode acompanhar todas as informações e se inscrever no site do evento.


comentários

assine nossa newsletter

    nome

    e-mail

    especialidade