06 de agosto de 2013
  • compartilhar:

Consequência

Adultos submetidos a varreduras cerebrais, após uma noite mal dormida, revelaram tendência a fazer escolhas alimentares equivocadas, muito calóricas ou empobrecidas em nutrientes, a chamada junk food. 
Os pesquisadores focaram seus estudos nas áreas do cérebro relacionadas à tomada de decisão e recompensa. Tiraram fotos poderosas – usando ressonância magnética funcional – de 23 adultos saudáveis, logo pela manhã, em diferentes condições (noites bem ou mal dormidas). As noites com e sem sono se deram no laboratório e foram todas monitoradas.
A privação do sono causou mais atividade cerebral na amígdala, uma área associada ao ato de comer. Também produziu menos atividade em regiões do córtex frontal e do córtex insular, ambos associados com a avaliação e a escolha dos itens alimentares.
Aos participantes do estudo, foram mostradas fotos de 80 alimentos diferentes, logo pela manhã. E foi feita a pergunta: “Como você classificaria este alimento agora?”. Eram quatro alternativas de resposta: definitivamente não quero, simplesmente não quero, desejo ou desejo muito. Os pesquisadores prometeram aos participantes que os dois alimentos mais bem classificados seriam oferecidos após o teste. 
Claramente, segundo os pesquisadores, os alimentos de alto teor calórico foram os preferidos após uma noite de sono mal dormida. 
Segundo um dos responsáveis pelo estudo, o professor Matthew Walker, da UC Berkeley, o poder de escolha que nosso cérebro tem sobre a comida é anulado pela falta de sono. 

O estudo foi publicado na revista Nature Communications


comentários

veja também

assine nossa newsletter

nome

e-mail

especialidade