Hipertensão

  • compartilhar:

HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA (HAS)

Existe uma clara associação entre obesidade e elevação dos níveis de pressão arterial. Vários estudos epidemiológicos já haviam demonstrado a obesidade como um fator de risco independente para a HAS. Existe uma correlação positiva entre a medida de cintura abdominal (ou relação cintura-quadril) e aumento dos níveis de pressão arterial, tanto em homens quanto em mulheres. Os critérios diagnósticos para definição de HAS  incluem a elevação sustentada dos níveis de pressão arterial, acima de 140/90 mmHg, que correspondem à pressão máxima ou sistólica e a mínima ou diastólica, respectivamente. O maior risco da HAS, por corresponder a uma condição frequentemente assintomática, é a presença de complicações com risco de lesões em órgãos-alvo, como coração, cérebro, rins e vasos.

Referência

  1. Huang Z, Willett WC, Manson JE. Body weight, weight change, and risk for hypertension in women. Ann Intern Med 1998;128(2):81-8
  2. Garrison RJ, Kannel WB, Stokes J 3rd, Castelli WP. Incidence and precursors of hypertension in young adults: the Framingham Offspring Study. Prev Med 1987;16:23-51.
  3. Hall JE, Brands MW, Dixon WN. Obesity-induced hypertension: renal function and systemic hemodynamics. Hypertension 1995, 25: 994-1002.
  4. Barroso et al. Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Arq. Bras. Cardiol. 2021; 116(3): 516-658

assine nossa newsletter

    nome
    e-mail
    especialidade