28 de dezembro de 2012
  • compartilhar:

Cai Índice de Crianças Obesas nos EUA

Cai Índice de Crianças Obesas nos EUA

Análise, publicada no Journal of the American Medical Association (JAMA), mostra que a obesidade em crianças de baixa renda diminuiu nos Estados Unidos. Os índices baixaram de 15,21% para 14,94% como resultado das políticas de prevenção da doença.

Primeiro a investigar a evolução da obesidade em famílias pobres, o levantamento associou a obesidade e a obesidade extrema na infância a fatores de risco cardiovasculares, aumento nos custos de saúde e morte prematura.

Segundo Liping Pan, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) de Atlanta, esses problemas no começo da infância provavelmente irão se estender para a vida adulta. Sendo assim, compreender as tendências da obesidade extrema é muito importante, já que a prevalência de riscos cardiovasculares aumenta conforme a gravidade da obesidade infantil.

Foram analisados dados do Sistema de Vigilância Nutricional Infantil (PedNSS), dos Estados Unidos, que inclui quase 50% das crianças elegíveis para os programas de financiamento federal para a saúde e nutrição materna e infantil. 

O levantamento incluiu 27,5 milhões de crianças com idades entre dois e quatro anos, de 30 estados e do distrito de Columbia. Os dados são de 1998 a 2010.

A população que participou do estudo, em 2010, era um pouco mais nova, quando comparada à população de 1998.

Os cientistas verificaram que a prevalência da obesidade aumentou de 13,05% em 1998 para 15,21% em 2003. Já a prevalência da obesidade extrema aumentou de 1,75% em 1998 para 2,22% em 2003.

Por outro lado, a prevalência da obesidade diminuiu ligeiramente para 14,94% em 2010; e a da obesidade extrema caiu para 2,07% no mesmo ano.

Os resultados desse estudo indicam um progresso recente e modesto na prevenção da obesidade entre crianças pequenas nos EUA.

Leia Mais:
Um Cálculo para Prever a Obesidade em Crianças


comentários

assine nossa newsletter

nome

e-mail

especialidade